Home » PacaembuCNC » Setor de serviços não será afetado por novo imposto, afirma secretário da Receita

Setor de serviços não será afetado por novo imposto, afirma secretário da Receita

22 de julho de 2020
PacaembuCNC

O impacto da nova Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS) no setor de serviços será baixo, se a proposta enviada hoje pelo governo ao Congresso for aprovada como está. Isso porque o novo imposto não afetará as empresas que pagam impostos pelo regime do Simples Nacional, disseram hoje o secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, e a secretária especial do Ministério da Fazenda, Vanessa Rahal Canado.

O texto da reforma tributária apresentado hoje pelo governo propõe acabar com o PIS e com a Cofins para substitui-los por um CBS com alíquota única, de 12%. O projeto mantém o regime não cumulativo, que permite às empresas abater do imposto devido o valor gasto com insumos a suas atividades.

O setor de serviços teme que isso resulte num aumento de carga tributária. Hoje, as empresas dessa área costumam optar por um regime sem crédito, mas com alíquota de 3,5%.

Em destaque:Reforma Tributária•CBS•pis e cofins•Receita Federal•Simples Nacional•José Tostes•Vanessa Rahal Canado

Como a prestação de serviços tem poucos insumos – não usa muita matéria prima, como a indústria de transformação –, as empresas do ramo acreditam que vão acabar pagando mais imposto.

Vanessa Rahal, entretanto, disse hoje que a proposta do governo não vai mexer no regime tributário das empresas do Simples. E, segundo ela, 60% das prestadoras de serviços estão nesse grupo.

Portanto, disse ela, as empresas vão poder continuar se creditando do que gastam com a aquisição de insumos. “O ônus do imposto vai ficar com o consumidor final”, disse ela. Ah, bom…

O secretário da Receita corroborou. Ele disse que há grupos dentro do setor de serviços em que mais de 90% das empresas pagam impostos pelo regime do Simples.

“Essas empresas não serão alcançadas pela incidência da CBS”, garantiu.

Mão-de-obra, maior custo das empresas do setor de serviços, é” insumo”? Mais uma vez, o governo veio para confundir, não para explicar. E quer tungar.

Fonte: Contadores.cnt

E-mail

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

^