Home » PacaembuCNC » Serasa faz novo feirão para consumidor limpar o nome

Serasa faz novo feirão para consumidor limpar o nome

13 de abril de 2015
PacaembuCNC

Consumidores podem renegociar as dívidas abatendo até 95% do débito.
Edição acontece simultaneamente em duas versões, online e presencial.

Os consumidores de todo o país podem limpar o nome em mais um feirão promovido pelo SerasaConsumidor. O Super Feirão Limpa Nome da Serasa oferecerá condições personalizadas e descontos para quem quer colocar a vida financeira em ordem. Haverá as versões presencial e online. Nas edições anteriores, os descontos chegaram a 95%.

Quem mora na cidade de São Paulo pode renegociar as pendências financeiras diretamente com as empresas participantes no CEU Caminho do Mar – Jabaquara, na Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 5.241, Vila do Encontro, das 8h às 18h, de 28 de abril a 2 de maio. É preciso levar CPF e documento de identidade com foto (RG ou carteira de trabalho).

Para participar do feirão online, é preciso entrar no site http://www.serasaconsumidor.com.br/limpa-nome-online/ e preencher um cadastro. O consumidor será levado a uma página onde são listadas todas as empresas do Limpa Nome Online com as quais ele possui alguma dívida pendente e que constam na base de dados da Serasa. O feirão online vai de 28 de abril a 8 de maio e funciona 24 horas por dia.

Ao escolher e clicar no nome da empresa, surgirá uma página apresentando as dívidas que o consumidor possui em aberto e os canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail, chat). A partir daí, o consumidor pode entrar em contato diretamente com as empresas para negociar possíveis descontos na dívida, com condições de pagamento diferenciadas – em alguns casos, é possível que o boleto já esteja disponível, a partir de uma proposta feita pela própria empresa. Todas as propostas são apresentadas pelas empresas credoras de forma individualizada.

Outros serviçosOs consumidores que comparecerem ao feirão de São Paulo contarão com serviços de cidadania, orientação jurídica e ao cidadão, acesso a vagas de empregos, documentação e outros.

Os cidadãos poderão contar com os serviços do Centro de Apoio ao Trabalho – CAT, como intermediação de mão de obra, emissão da carteira de trabalho, inscrição em cursos de capacitação profissional e habilitação ao seguro-desemprego.

Para ser atendido, na unidade do CAT Móvel, o consumidor deve ter em mãos RG, CPF, nº do PIS e carteira de trabalho.

No Centro de Integração da Cidadania, nos dias 28, 29 e 30 de abril, será possível tirar a segunda via das certidões de nascimento, casamento e óbito, carteira de trabalho.

Já o Juizado Itinerante do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (28, 29 e 30 de abril) facilitará o acesso da população à Justiça. O itinerante tem a mesma competência dos juizados especiais cíveis, ou seja, atende causas de até 40 salários mínimos.

As questões mais frequentes do itinerante se referem a direito do consumidor, planos de saúde, cobranças em geral, conflitos de vizinhança e acidentes de trânsito. Qualquer pessoa maior de 18 anos, portando RG pode procurar o atendimento e entrar com uma ação. É preciso saber nome e endereço do réu.

Já o Procon-SP prestará nos dias 1 e 2 de maio serviços de orientação aos consumidores.

O consumidor terá ainda palestras gratuitas de educação financeira, com dicas e orientações para não se endividar além da capacidade de pagamento, ministradas por voluntários da Serasa, e sobre quando a compra vira doença, ministrada por especialistas do Hospital das Clínicas (HC) de São Paulo.

Consumidor deve se preparar antes
O consumidor deve se preparar antes de negociar, colocando na ponta do lápis todas as despesas fixas e as dívidas já assumidas ou previstas, segundo o Serasa. Assim, é possível saber quanto deve sobrar para pagar a nova dívida que será negociada com a empresa (ou mais, se for o caso), escolhendo quais as condições e formas de pagamento melhor se encaixam no orçamento.

“Na hora da negociação, o consumidor deve ouvir a proposta e, se não estiver de acordo, é importante fazer uma contraproposta, até que ambos cheguem a uma alternativa realista. O importante é que depois de renegociada, a dívida caiba no bolso do cidadão”, diz o superintendente do SerasaConsumidor, Júlio Leandro.

Fonte: G1 Economia – 13/04/15

E-mail

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

^