Home » PacaembuCNC » Indústria de SP perde 235 mil vagas em 2015

Indústria de SP perde 235 mil vagas em 2015

21 de janeiro de 2016
PacaembuCNC

Demissões atingiram todos os setores e regiões do estado.
É o pior desempenho da série história da pesquisa, diz Fiesp.

A indústria paulista terminou 2015 com o fechamento de 235 mil vagas. Houve piora em todas as regiões do estado e em todos os setores industriais. Os dados são do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp e do Ciesp (Depecon).

123

No acumulado do ano, a queda é de 9,26%, a pior da série histórica. Segundo a Fiesp, o resultado do ano passado é pior ainda que o registrado em 2009, auge da crise, quando o emprego acumulou perdas de 4,59%. Em 2014, a queda havia sido de 4,93%.

Na passagem de novembro para dezembro, a indústria paulista demitiu 53,5 mil trabalhadores, variação negativa de 2,26%. O pior resultado da série histórica da pesquisa da Fiesp, iniciada em 2006, foi em dezembro de 2008, quando a taxa foi negativa em 5,07%.

Setores
Em 2015, todos os 22 setores avaliados pelo Depecon demitiram mais do que contrataram. É a primeira vez na história da pesquisa que todos os segmentos da indústria registram queda no dado de emprego ao longo do ano.

Entre os setores que mais demitiram, o destaque ficou para a indústria automotiva, que fechou 33.217 vagas em 2015, seguido pelo segmento de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos, com 33.057 postos de trabalho a menos. O setor de máquinas e equipamentos demitiu 28.496 trabalhadores ano passado, enquanto a indústria de confecção de artigos do vestuário e acessórios fechou 21.130 vagas. Somente esses quatro setores correspondem a praticamente metade das vagas encerradas no ano.

Regiões
Todas as regiões registraram saldo negativo de empregos em 2015. Na Grande São Paulo, o emprego industrial fechou o ano com queda de 9,99%, enquanto as demais regiões do interior registraram queda de 8,65%.

O emprego na região de Santo André foi o mais afetado, com uma queda de 16,94%, influenciada por demissões nos setores de máquinas e equipamentos (-36,79%) e de veículos e autopeças (-24,55%). Diadema registrou perdas de 15,67% no ano, com fechamento de postos nas indústrias de produtos de metal (-26,05%) e de veículos e autopeças (-24,07%).

Já a região de Taubaté teve queda de 15,38%. Os setores que mais demitiram foram produtos de metal (-34,03%) e metalurgia (-18,8%).

Perspectivas para 2016
As entidades projetam queda de 6% do emprego na indústria em 2016, o equivalente a pelo menos 165 mil vagas fechadas.

Segundo o gerente do Depecon, Guilherme Moreira, a desvalorização do real frente ao dólar pode trazer “um pouco de alento para a indústria. Mas a forte queda da demanda doméstica não garante perspectiva de que 2016 recupere os empregos perdidos em 2015”.

De acordo com Moreira, se a perspectiva para 2016 se concretizar, a indústria de São Paulo terá demitido mais de 500 mil trabalhadores entre 2014 e 2016. No ano retrasado, o setor fechou 129,5 mil vagas.

“Em todos os indicadores a queda da confiança é generalizada, tanto da indústria, quanto do comércio, serviços e por parte dos consumidores. Então, o primeiro passo é ter confiança. Mas isso depende de uma série de fatores que a gente não enxerga hoje no horizonte”, afirma Moreira.

Fonte: G1 Economia

E-mail

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

^