Home » PacaembuCNC » Economia tem em 2014 pior resultado desde 2009, aponta Serasa Experian

Economia tem em 2014 pior resultado desde 2009, aponta Serasa Experian

13 de fevereiro de 2015
PacaembuCNC

Na ponta da oferta, indústria puxou atividade para baixo; na demanda, investimentos e consumo das famílias perderam fôlego

Estadão Conteúdo

SÃO PAULO – A economia brasileira ficou estagnada em 2014 e atingiu o pior nível em cinco anos, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal). No último mês do ano passado, com ajuste sazonal, houve queda de 0,2% na atividade – taxa que foi a mesma registrada em novembro. Do lado da oferta, a indústria foi a que mais contribuiu para o desempenho desfavorável da economia em 2014. Já do ponto de vista da demanda, houve forte declínio dos investimentos e perda de fôlego do consumo das famílias, que fechou no menor patamar em 11 anos.

“Com este resultado (dezembro), o crescimento da atividade econômica foi nulo em 2014, sendo este o pior resultado desde 2009 quando, em função dos impactos da crise financeira internacional, a economia brasileira registrou retração de 0,3%”, destaca nota da Serasa.

O aperto monetário, a alta do dólar, aceleração da inflação e a queda dos índices de confiança dos consumidores e empresários em relação à economia pesaram de forma negativa sobre o Produto Interno Bruto (PIB) em 2014, conforme os economistas da instituição. “Sem contar a perda de dinamismo acarretada pela realização da Copa do Mundo no meio do ano”, afirmam.

De acordo com a Serasa, a indústria foi o grande destaque negativo da atividade econômica em 2014, ao apresentar contração de 1,9%. Já o setor de serviços e agropecuário registraram crescimento no ano passado. O primeiro fechou o período no azul, porém a alta foi de apenas 0,8%. Já a agropecuária cresceu o dobro de serviços, com expansão de 1,6%. Influenciada pela safra recorde de grãos produzida no ano passado.

Já do lado da demanda, a Serasa mostra que a economia brasileira foi prejudicada principalmente pelos investimentos, que caíram 8,3% em 2014 ante 2013. O motivo, segundo os economistas da instituição, foi reflexo da perda da confiança dos agentes econômicos em relação ao cenário prospectivo da economia. Além disso, o setor externo também não ajudou a atividade ao longo do ano passado. “As exportações de bens e serviços recuaram 1,3% e as importações caíram 1,2%”, avalia a Serasa.

Na contramão do setor externo, o consumo das famílias acumulou alta de 0,9% no ano passado. A despeito desse desempenho, os economistas da instituições ponderam que foi o dado mais fraco em 11 anos, superando apenas o tombo de -0,8% de 2003. “Por fim, o consumo do governo registrou elevação de 1,5% no ano passado”, concluem.

Fonte: DCI – 13/02/15

 

 

E-mail

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

^